top of page
  • Anefac A

Como a tecnologia está impactando a auditoria?



Com o crescente avanço no uso da tecnologia como a Internet das coisas (IoT), Robots, Augmented Reality, Virtual Reality, Big Data, Cloud Computing, Blockchain, Analytics e Cibersegurança, as necessidades no ecossistema financeiro e contábil mudaram, exigindo análises cada vez mais de grandes volumes de dados, bem como a obtenção de informações precisas e tempestivas, com foco na análise de resultados, permitindo que os administradores das empresas sejam ainda mais preditivos na tomada de decisões.


“Essas novas tecnologias criam a base para a profissão de auditoria do futuro. Dentre as tecnologias disponíveis que mais irão influenciar a forma com que se faz auditoria contábil em uma organização estão o Big Data Analytics e a Inteligência Artificial. Elas permitirão que os auditores forneçam resultados mais precisos, mais rapidamente. Isso só pode beneficiar as empresas e é inatingível com uma auditoria manual convencional. A tecnologia traz e continuará trazendo maior precisão nos resultados da auditoria e um menor tempo de resposta”, explica Eser Helmut Amorim, head de TI da Russell Bedford Brasil.


O foco do trabalho do auditor mudou. O que está acontecendo no mercado é uma evolução da auditoria para um modelo mais digital. As novas tecnologias permitem encontrar soluções com novos recursos baseados em ferramentas, algumas delas com inteligência artificia, que possibilitam novas configurações, novos avanços, maior monitoramento on-line, uma experiência personalizada. Segundo Eser, desta forma, é possível gerar mais valor em relação a amplitude, profundidade, visão, rapidez, transparência e certeza, componentes-chave para melhorar a percepção da profissão e dar-lhe um salto quântico e diferencial de qualidade.


Se os negócios devem evoluir, os modelos de auditoria também devem evoluir. No entanto, a tecnologia não pode ser a única solução – os profissionais de auditoria continuarão a desempenhar um papel essencial. A auditoria no futuro, na visão de Eser, significará acessar os sistemas de planejamento de recursos empresariais (ERP) dos clientes para extrair dados, identificar discrepâncias transacionais e criar relatórios completos, automáticos e padronizados. “Isso substituirá e melhorará a análise atual de transações de amostra. A auditoria deve ser continua verificando cada transação registrada nos ERPs. Este processo trará um acuracidade de verificação de 100% das transações em um tempo muito reduzido apresentando ao auditor apenas as transações fora dos padrões previamente previstos”.


A mais recente tecnologia 5G acelerará esse processo, pois permitirá conexões remotas mais rápidas e confiáveis. Além disso, no futuro, a inteligência artificial permitirá que os auditores revisem, em segundos, vários documentos com risco mínimo de erro. Isso só pode aumentar o valor de uma auditoria que é tão boa quanto os dados em que se baseia.


“Auditoria do futuro está mais relacionada com a extração de dados por vias tecnológicas para a tomada de decisão. Com toda certeza o caminho será a extração de dados e comparação com dados externos (governamentais, benchmark) e/ou padrões previamente configurados”, finaliza Eser.

568 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentarios


bottom of page