top of page
  • Anefac A

Guilherme Dultra assume nova vice-presidência de Finanças da ANEFAC

Cumprindo seu objetivo de entregar ao mercado atualização profissional de qualidade e disseminar conhecimento, a ANEFAC promoveu uma alteração em suas áreas técnicas. A entidade separou economia e finanças. A partir de agora cada uma terá a sua própria agenda de atividades, pesquisas, eventos e análises.



Finanças terá como vice-presidente Guilherme Dultra, que é formado em economia pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU), pós-graduado em governança corporativa e controles, pela Universidade de São Paulo (USP), e em administração de empresas pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), além de ser especialista em finanças comportamentais pela The University of Chicago Booth School of Business.



Guilherme já atuava na ANEFAC como diretor de finanças pessoais. Ele possui mais de 20 anos de carreira desenvolvida em grandes consultorias e grupos empresariais como KPMG, Votorantim e Pernambucanas. Como executivo, liderou equipes em áreas e projetos ligados a controladoria e finanças, governança corporativa, controles internos, gestão de riscos, gestão de investimentos e planejamento financeiro.


Atualmente é sócio da Knox Capital, empresa de serviços financeiros e assessoria de investimentos para gestão do patrimônio de famílias e empresas. “Me sinto honrado em fazer parte da VP de Finanças na ANEFAC, uma instituição com 54 anos e reconhecida por suas contribuições em educação executiva continuada e transparência corporativa”, diz.


Entre os planos para a área, Guilherme aponta que, seguindo os pilares de educação executiva continuada e transparência corporativa, que são grandes fortalezas da associação, a ideia é estabelecer diretrizes que contemplem de um lado as finanças corporativas e de outro as finanças pessoais. Segundo ele, o foco será estar mais próximo de instituições do mercado financeiro para realizar algumas parcerias e entender as suas principais necessidades, para assim traduzir essas demandas em produtos como guias de referência, cursos e eventos que agreguem valor aos associados.


Com relação a temática de finanças pessoais, Guilherme explica que o direcionamento será mais voltado ao educacional, pois a educação financeira é um tema ainda pouco disseminado e associações sérias e respeitadas, como a ANEFAC, tem muito a contribuir. “Já com relação a finanças corporativas, que é um tema abrangente e contempla tudo que envolve o capital de uma empresa, bem como todas as decisões relacionadas a investimentos, a financiamentos de projetos, a valorização do patrimônio e ao controle do fluxo de caixa, também avaliaremos quais são os temas a serem abordados em cada momento que a empresa está no mercado”, finaliza.

148 visualizações0 comentário

Kommentare


bottom of page