top of page
  • Anefac A

O impacto da Sociedade 5.0 nas profissões


Um dos fatores mais importante no desenvolvimento da Sociedade 5.0 é que ela pode se beneficiar das inovações e tecnologias digitais já existentes, como inteligência artificial, sensores, robotics, realidade aumentada e virtual, IoT (Internet of Things), blockchain e NPL(New Language Processing).


De acordo com Emilio Herrero Filho, diretor executivo de estratégia da ANEFAC, a principal diferença com as demais é que as inovações e tecnologias são direcionadas para a melhoria da qualidade de vida, tanto na sociedade como no ambiente de trabalho.


“Mas não podemos esquecer uma importante diferença: a tecnologia não elimina o trabalho. Novas profissões estão surgindo e é preciso capacitar e educar as pessoas para usarem de forma produtiva as novidades tecnológicas. Numa palavra, a Indústria 5.0 demanda aquelas capacitadas para trabalhar no ambiente organizacional”, relata Herrero.


Nesse sentido, se fala na nova Smart Education para a formação de pessoas com as competências necessárias para desempenhar seu papel com sucesso e autorrealização. É o momento do upskilling, reskilling e lifelong learning. Herrero explica os dois primeiros:

O upskilling está relacionado as habilidades a serem desempenhadas em um trabalho (atual ou novo) no interior de uma organização. Ele abre novas perspectivas e possibilita o crescimento profissional das pessoas.


Reskilling significa aprender novas habilidades e conhecimentos para uma pessoa realizar um trabalho diferente para uma organização. Ele também está associado à requalificação profissional para aquelas que desejam mudar de trabalho, ou ainda, perderam o emprego devido às inovações no ambiente da organização, ou extinção de funções.


Exemplos de upskilling e reskilling são: saber usar as novas tecnologias digitais, saber o significado de novos conceitos (Indústria 4.0, blockchain, ESG, mindset agile e lean organization), saber como funciona a inteligência artificial, interpretar dados ou informações, interagir com robôs, ou ainda, dominar um idioma diferente.

Pesquisas mostram quais são as novas habilidades necessárias para um trabalho radicalmente diferente do atual e como as novas tecnologias e a inteligência artificial irão melhorar a experiência do trabalho.


“As pessoas poderão se candidatar a novos empregos, como por exemplo, analista de algoritmo, engenheiros de IA, designers de contexto digital, especialista em ética de automação, analista de transparência de dados e treinadores de empatia, entre os robôs e os homens”, finaliza Herrero.


Esse conteúdo encerra a série sobre a Sociedade 5.0, confira os demais aqui abaixo:




398 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page