top of page
  • Anefac A

Pelo 3º mês, taxas de juros se mantém estáveis, aponta ANEFAC

Segundo a Pesquisa de Juros da ANEFAC, as taxas de juros das operações de crédito se mantiveram estáveis em dezembro. Não houve elevação no mês. De acordo com Miguel José Ribeiro de Oliveira, diretor executivo da entidade, isso pode ter relação direta com o fato do Banco Central ter interrompido o ciclo de elevações da taxa básica de juros (Selic).


Na visão do especialista, tendo em vista o cenário econômico o cenário econômico com maior risco de crédito (endividamento elevado, inflação alta e seus efeitos na renda, desemprego elevado) e da elevação da inadimplência, a tendência é de que as taxas de juros das operações de crédito possam ser elevadas nos próximos meses.

Para acessar os documentos, clique abaixo:


Pessoa Física

Das seis linhas de crédito pesquisadas, três tiveram suas taxas de juros elevadas no mês (juros do comércio, cartão de crédito, CDC-bancos-financiamento de automóveis) e três tiveram suas taxas de juros resuzidas no mês (cheque especial, empretimo pessoal-bancos e empréstimo pessoal-financeiras).


A taxa de juros média geral para pessoa física apresentou uma elevação de 0,00 ponto percentual no mês (0,00 ponto percentual no ano) correspondente a uma elevação de 0,00% no mês (0,00% em doze meses) passando a mesma de 6,95% ao mês (123,96% ao ano) em novembro/2022 para 6,95% ao mês (123,96% ao ano) em dezembro/2022 sendo esta a maior taxa de juros desde outubro/2022.


Pessoa Jurídica

Das três linhas de crédito pesquisadas duas tiveram suas taxas de juros elevadas no mês (capital de giro e conta garantida) e uma teve sua taxa de juros reduzida no mês (desconto de duplicatas).


A taxa de juros média geral para pessoa jurídica apresentou uma elevação de 0,00 ponto percentual no mês (0,00 ponto percentual no ano) correspondente a uma elevação de 0,00% no mês (0,00% em doze meses) passando a mesma de 4,04% ao mês (60,84% ao ano) em novembro/2022 para 4,04% ao mês (60,84% ao ano) em dezembro/2022, sendo esta a maior taxa de juros desde outubro/2022.



Taxa de juros x Selic

Considerando todas as elevações da taxa básica de juros (Selic) promovidas pelo Banco Central desde janeiro/2021, tivemos neste período (janeiro/2021 a dezembro/2022) uma elevação da Selic de 11,75 pontos percentuais (elevação de 587,50%) de 2,00% ao ano em janeiro/2021 para 13,75% ao ano em dezembro/2022.


Neste período a taxa de juros média para pessoa física apresentou uma elevação de 31,37 pontos percentuais (elevação de 33,88%) de 92,59% ao ano em janeiro/2021 para 123,96% ao ano em dezembro/2022.


Nas operações de crédito para pessoa jurídica houve uma elevação de 19,64 pontos percentuais (elevação de 47,67%) de 41,20% ao ano em janeiro/2021 para 60,84% ao ano em dezembro/2022.

24 visualizações0 comentário

Comentários


bottom of page