Taxas de juros tiveram nova elevação em junho

Para PF alta foi de 5,88% ao mês e PJ 1,60% ao mês


Todas as linhas de empréstimos tiveram suas taxas elevadas em junho, esse é o cenário apontado pela Pesquisa de juros da ANEFAC. De acordo com Miguel José Ribeiro de Oliveira, diretor executivo de estudos e pesquisas da ANEFAC, os aumentos podem ser atribuídos à elevação dos juros futuros, à expectativa de novas subidas da taxa básica de juros, a Selic, frente a uma inflação maior e a alta da inadimplência entre outros.


Oliveira entende que “essa provável inadimplência pode ocorrer por causa do fim das carências nos empréstimos (pausas e carência nas negociações de dívidas), desemprego elevado, fim do pagamento dos auxílios emergenciais e redução do valor dos benefícios, elevação da inflação e seus efeitos na renda e maior seletividade dos bancos na concessão de crédito”.


Para os próximos meses, ele acredita que, tendo em vista a piora do cenário econômico com maior risco de crédito e da elevação da inadimplência, bem como com as prováveis novas elevações da taxa básica de juros (Selic) frente a uma inflação maior, a tendência é de que as taxas de juros das operações de crédito continuem sendo elevadas.


Pessoa Física

Todas as linhas de crédito tiveram suas taxas de juros elevadas no mês.


A taxa de juros média geral para pessoa física apresentou uma elevação de 0,05 ponto percentual no mês (1,13 ponto percentual no ano) correspondente a uma elevação de 0,85% no mês (1,15% em doze meses) passando a 5,88% ao mês (98,50% ao ano) em maio de 2021 para 5,93% ao mês (99,63% ao ano) em junho de 2021, sendo esta a maior taxa de juros desde dezembro de 2019.

Pessoa Jurídica

Todas as linhas de crédito pesquisadas tiveram suas taxas de juros elevadas no mês.


A taxa de juros média geral para pessoa jurídica apresentou uma elevação de 0,05 ponto percentual no mês (0,85 ponto percentual no ano) correspondente a uma elevação de 1,60% no mês (1,91% em doze meses) passando a 3,12% ao mês (44,58% ao ano) em maio de 2021 para 3,17% ao mês (45,43% ao ano) em junho de 2021, sendo esta a maior taxa de juros desde novembro de 2019.


Taxa de juros x Selic

Considerando todas as elevações e reduções da taxa básica de juros (Selic) promovidas pelo Banco Central desde março de 2013, tivemos neste período (março de 2013 a junho de 2021) uma redução da Selic de 3,00 pontos percentuais (redução de 41,38%) de 7,25% ao ano em março de 2013 para 4,25% ao ano em junho de 2021.


Neste período, a taxa de juros média para pessoa física apresentou uma elevação de 11,66 pontos percentuais (elevação de 13,25%) de 87,97% ao ano em março de 2013 para 99,63% ao ano em junho de 2021.


Nas operações de crédito para pessoa jurídica houve uma elevação de 1,85 ponto percentual (elevação de 4,25%) de 43,58% ao ano em março de 2013 para 45,43% ao ano em junho de 2021.


Confira todos os dados da pesquisa de juros da ANEFAC: https://www.anefac.org/pesquisa-de-juros


#bloganefac#informação#atualização#vocênaanefac#vemcomagente

30 visualizações0 comentário