top of page
  • Anefac A

Taxas de juros voltam a subir, aponta ANEFAC


Segundo a Pesquisa de Juros da ANEFAC, as taxas de juros das operações de crédito voltaram a ser elevadas em março. De acordo com Miguel José Ribeiro de Oliveira, diretor executivo da entidade, isso pode ter relação direta com a Sinalização do Banco Central de que a taxa de juros básica (SELIC) vai permanecer em 13,75% ao ano por mais tempo. E, ainda, por causa da piora no cenário de crédito aumentando o risco de inadimplência frente aos fatores:


1. Elevadas provisões feitas pelos bancos por conta das recuperações judiciais de Americanas, Oi, Itaipava e outras grandes empresas;

2. Endividamento elevado das famílias;

3. Baixo crescimento econômico;

4. Queda da renda das famílias frente a um ambiente de inflação ainda elevada e desemprego elevado.

Na visão do especialista, tendo em vista o cenário econômico o cenário econômico com maior risco de crédito (endividamento elevado, inflação alta e seus efeitos na renda, desemprego elevado) e da elevação da inadimplência, a tendência é de que as taxas de juros das operações de crédito possam ser elevadas nos próximos meses.

Para acessar os documentos, clique abaixo:

Pessoa Física

Das seis linhas de crédito pesquisadas, cinco tiveram suas taxas de juros elevadas no mês (juros do comércio, cartão de crédito, cheque especial, empréstimo pessoal-bancos e empréstimo pessoal-financeiras) e uma teve sua taxa de juros reduzida no mês (CDC-Bancos-financiamento de veiculos).

A taxa de juros média geral para pessoa física apresentou uma elevação de 0,03 ponto percentual no mês (0,76 ponto percentual no ano) correspondente a uma elevação de 0,43% no mês (0,61% em doze meses) passando a mesma de 6,96% ao mês (124,21% ao ano) em fevereiro/2023 para 6,99% ao mês (124,97% ao ano) em março/2023 sendo esta a maior taxa de juros desde junho/2018.

Pessoa Jurídica

Das três linhas de crédito pesquisadas uma teve sua taxa de juros reduzida no mês (capital de giro) e duas tiveram suas taxas de juros elevadas (desconto de duplicatas e conta garantida).

A taxa de juros média geral para pessoa jurídica apresentou uma elevação de 0,01 ponto percentual no mês (0,19 ponto percentual no ano) correspondente a uma elevação de 0,25% no mês (0,31% em doze meses) passando a mesma de 4,05% ao mês (61,03% ao ano) em fevereiro/2023 para 4,06% ao mês (61,22% ao ano) em março/2023, sendo esta a maior taxa de juros desde maio/2018.

Taxa de juros x Selic

Considerando todas as elevações da taxa básica de juros (Selic) promovidas pelo Banco Central desde janeiro/2021, tivemos neste período (janeiro/2021 a março/2023) uma elevação da Selic de 11,75 pontos percentuais (elevação de 587,50%) de 2,00% ao ano em janeiro/2021 para 13,75% ao ano em março/2023.

Neste período a taxa de juros média para pessoa física apresentou uma elevação de 32,38 pontos percentuais (elevação de 34,97%) de 92,59% ao ano em janeiro/2021 para 124,97% ao ano em março/2023.

Nas operações de crédito para pessoa jurídica houve uma elevação de 20,02 pontos percentuais (elevação de 48,59%) de 41,20% ao ano em janeiro/2021 para 61,22% ao ano em março/2023.

126 visualizações0 comentário

Komentáře


bottom of page